31 de dez de 2011

Fazem alguns anos que ouvi sua voz pela última vez, e foi exatamente num dia como esse, mais ou menos nesse horário...
Que saudade de você, que saudade do seu abraço, do seu aconchego. saudade da sua risada espontânea, das suas mãos que seguravam as minhas quando eu me sentia sozinha e perdida, ou quando eu estava feliz e tinha você pra compartilhar...
Que saudade...
Eu devia ter te dito tanta coisa aquele dia, ter esticado a nossa conversa, devia ter falado por horas e horas a fio, como fizemos tantas e tantas vezes,
Podia ter saído correndo e ido ao seu encontro, mas combinamos para o dia seguinte e depois disso, nunca mais nos vimos...
Foi mais ou menos nesse horário, te liguei pra desejar Feliz Ano Novo, e saber como você estava, mas devia ter ido te dar um abraço, muitos e muitos beijos e ter dito o quanto eu te amava (amo), ao invés disso, te liguei e só!!!!!!!
Hoje, como naquele dia , desejo que você esteja bem, que tudo esteja melhor com você onde quer que esteja, não posso te ligar, mas meu pensamento vai te alcançar, tenho certeza...Te amei a vida toda e sigo te amando cada dia, a cada final de ano, cada começo de ano novo e cada minutinho da espera...
Espera, porque COM CERTEZA vamos nos ver de novo, e aí, vamos dar muita risada desse tempo em que não pudemos nos falar, nos abraçar, e vou te dizer muitas e muitas vezes, tantas quantas não disse TE AMO TE AMO TE AMO, não te esqueço nunca, não te esqueço jamais...
Beijos muitos, beijos....que saudades de você Pai...

28 de dez de 2011

Será que passa?

Entre tantas coisas que me rodeiam, tanta coisa pra resolver, tanto em que pensar e lembro de você o tempo todo...
Talvez esteja numa daquelas dolorosas fases de carência em que a gente fica sonhando com a boca mais gostosa que beijou nos últimos tempos, ou sentindo, literalmente o sabor da língua, o calor do abraço, a voz...
Nossa... Quase uma assombração!
Dia desses meu chefe, numa conversa dessas bem sinceras, que ninguém merece, me disse o seguinte: "Bom Felícia, ano que vem, vida nova, vamos ver se a gente arruma um cara rico pra bancar você e melhorar essa situação!"
Assim, sem mais rodeios.
"Com quantos anos você está mesmo?" - me perguntou
Respondi e ele retrucou:
"Pois é, está na hora de você admitir sua incompetência no que diz respeito ao campo afetivo"
Ah vá!!!!!
Quer dizer que tudo se resume a isso?
À minha incompetência em conquistar alguém?
Será que vou mesmo ter que admitir que se eu não fosse "incompetente" você se ligaria em mim?
Não sei. Melhor ficar com resposta que diz que cheguei atrasada na sua vida, talvez tenha me atrasado uns quinze anos, mas e a história do "antes tarde do que nunca"? não serve aqui?
Eu só sei meu amigo, que faz um tempo que almoço e janto você, que durmo e acordo com você, que passo o dia com você.
De tudo isso, percebi o seguinte. Mudei e mudei muito.
Você nem imagina o quanto.
Hoje, fico na minha, deixo a coisa pra lá, deixo você ficar só na minha imaginação mesmo, mas já fui muito mais anciosa, passional ao extremo.
Sofria com todos os sintomas que uma paixão não correspondida causa.
Ficava sem comer, sem dormir, sem falar, me tornava apática a tudo e a todos.
Me deixava consumir...
Hoje, vou seguindo com as minhas fantasias , todas envolvendo você, sua voz, seu corpo, sua boca, seu cheiro....
As mais loucas possíveis, as mais deliciosas, as mais impossíveis...
Impossíveis porque precisaria que você as compartilhasse e não é o que pega mais.
Vou ficando na minha, deixando a vida seguir seu curso e me encantando com o que vem pela frente, porque o que ficou pra trás, de tudo, tudo o que já passei, pouca coisa vale a pena guardar...Você eu ainda tenho comigo, mas não sei até quando...
Talvez até aparecer algo que me faça não pensar nos seus beijos...
Alguma coisa que não me faça ficar assim, molhada, quando me lembrar do gosto que é ter você em mim....
Até lá "meu camarada" tenho que admitir: Hoje, você é  importante pra mim!!! Mais do que eu sei dizer, mais do que eu possa contar, mais do que eu gostaria que fosse, mas é, e pronto...
Não existe essa coisa de "pouco tempo"...
Se eu pudesse, até diria, eu te amo...
Mas fico com a paixão e com tudo que ela causa.
Fico com a vontade, com a saudade e com a distância...
Fico com você, até que passe, e pode crer, passa...
Passa não passa?

30 de set de 2011

Quanto mais conheço as pessoas...

Coisinha difícil é lidar com gente.
Quem nunca ouviu a frase,"quanto mais conheço as pessoas mais prefiro os bichos"?
Pois é, por mais que soe meio anti-social, convenhamos amiga, como é difícil se relacionar com gente!
Eu, de uns tempos pra cá, me obrigo a concordar com essa filosofia de vida.

Quer um exemplo disso? Então tá:


Há cerca de uns três ou quatro meses, não sei de onde, apareceu em frente à minha casa um cachorro que parecia ter escolhido aquele lugar pra morrer. 
Magro, fraco, feio, machucado, mal mesmo.  
Amiga, sem exageros, se ele tivesse que dar um latido, ia ter que se escorar no muro de tão debilitado. 
Sensibilizadas, eu e uma vizinha colocamos água e comida, mas parecia que não ia adiantar muito. Ficamos horas pensando no que faríamos se ele morresse ali.
Pleno inverno, as noites estavam muito frias, mesmo assim ele ficou lá.
Nenhum pedacinho mais coberto ou coisa assim pra que ele pudesse se esconder, o que até justificaria ele ficar.
Como havíamos mudado a pouco tempo, chegamos a pensar que talvez fosse do antigo morador, e que ele  esperasse encontrar alguém.
Perguntamos a um e outro vizinho, mas nada, ninguém o conhecia da vizinhança.
Ele mal andava, chegamos à conclusão que alguém o tivesse deixado por ali pra morrer.
Bom, continuamos a alimentá-lo, e aí pudemos ver que se tratava de um vira-lata mestiço com algum cão de porte grande, desses de guarda. 
Um, dois, dez dias se passaram e ele começou a se recuperar. Já dava alguns latidos mais fortes quando algum estranho chegava próximo à entrada da casa.
Mas, pela lógica, éramos todos estranhos à ele, então começamos a ficar com medo, e se ele mordesse alguém?
Deixamos de dar ração, colocávamos só água. 
Ele já estava melhor, e não tendo mais comida, acabaria indo embora.
Que nada.
Os dias passavam, ele cada vez mais forte, mais bravo com os estranhos e mais fiel conosco. Ficamos com pena e voltamos a lhe dar ração.
Eu, quando chegava do trabalho era recebida com abanos de rabo, e ao sair pela manhã, era escoltada por ele até o ponto de ônibus.
Confesso que comecei a me simpatizar de verdade, assim como os vizinhos próximos, já que ele agora fazia o trabalho de "segurança" da rua, olhando as outras casas também.
Todo mundo o alimentava, mas ele comia e voltava pra frente da minha casa.
Não tenho portão, apenas uma corrente que separa a calçada da entrada principal, (mas vai tentar pular essa corrente) o que o deixa livre.
Tive problemas com o cara da água, da luz, com o carteiro, ninguém queria se arriscar com ele ali. 
Sempre que saio, ele me acompanha até um certo ponto do caminho, e volta. 
Dia desses ele sumiu, minha filha de três anos ficou me perguntando pelo "cachorro dela", que aliás nem nome tem, achamos que ele tivesse finalmente ido embora, mas que nada, meu vizinho disse tê-lo visto numa rua próxima atrás de uma cachorra no cio.
Opa!
O bicho tá tão forte que já pensa até em procriar.
Não demorou ele estava de volta, todo alegrinho.
Os meses passaram e ele continua aqui.
Soube que um cara bateu muito nele com um cabo de vassoura, justificando que o cachorro havia tentado mordê-lo. Quem viu, diz que o bicho agarrou o pedaço de pau com os dentes e partiu ao meio. 
Sempre que esse cara aparece, eles se estranham um pouco, e ele me diz que é melhor dar fim no cachorro.
Mas me fala aí:  ele bate no cachorro e quer ser recebido com tapete vermelho? 
Bom amiga,  isso explica que os animais, mesmo sendo "irracionais" têm por natureza uma coisa, que gente não tem:
LEALDADE!

Nossa, como é dolorido esse negócio.
Há situações em que, tudo que você precisa pra manter a sanidade mental, é ter alguém leal por perto.
Sabe aquela pessoa que diz "tô com você pro que der e vier" ?
Pois é. Nem precisa chegar dando uma voadora no caso de cruzar com você envolvido numa briga (porque dizem que amigo de verdade é esse, e não aquele que separa ).
Eu amiga, do meu lado, peguei um medo de gente que nem sei.
As maiores dores que já senti na vida foram causadas justamente por aqueles a quem eu mais tinha a tal consideração.
Amigos, família, amores, afetos e afins...
Gente te machuca mesmo, sem dó nem piedade.
É diferente do meu "segurança" lá fora. 
Ele pode até me morder amanhã, mas acho que pra isso eu teria que maltratá-lo antes, ou então, ele acordar uma manhã dessas literalmente contaminado com a "raiva", e virar um "cachorro louco".
Gente não, gente é maluca mesmo e enlouquece do nada!
Com gente, a coisa é sem prévio aviso, ás vezes nem dá tempo de vestir sua couraça de aço.
Gente, te pega desprevinido.
O momento mais oportuno, é sempre o mais inoportuno possível.
Pior ainda se o negócio envolve algum sentimento mais complicado. 
Tipo paixão, por exemplo (pronto, falei). 
Você tá na pior, tá apaixonada e resolve confessar isso pro sujeito. 
Noites e noites fritando na cama e você decide dizer o quanto é bom estar com ele e, blá blá blá, "ele" liga, e marca um encontro.
É a sua deixa.
Você ensaia, revê as últimas aitudes e tudo leva a crer que ele tá tão afim quanto você.
Engano seu querida! Ele escolheu justo esse dia pra ser "sincero".
Se eu pudesse te diria: "corre!", mas desavisada você vai, e ele acaba com o restinho de fé na humanidade que você tem.
O chamado "tiro de misericórdia"
Com gente, o lance é assim, tudo começa com um: "na boa?".
No mínimo, ele acha que você tá morta, não vai doer nada, porque se parasse pra auscutar seu coração antes, veria que você tá vivinha, e que tem coisa que dói uma barbaridade a gente ouvir.
Deveríamos é ser colocadas num monitor cardíaco antes de encarar uma situação dessas!
Porque mesmo que seja verdade, tem coisa que ninguém merece.
Ah, e não satisfeito, pra fechar com chave de ouro, ele solta um "desculpe, mas eu estou sendo sincero".
Ah não filho! Até sinceridade tem limite!

Um dia desses, me vi numa roubada dessas. 
Enquanto ele me dizia com toda "sinceridade" do mundo, que eu havia dado o azar de ser a primeira amiga mulher que ele tinha, eu sentia meu coração dissolvendo igual um "sal de frutas", fui me desligando da cena e me concentrando numa fila imaginária atrás dele. 
Ele, puxava o cordão daquela Festa do Caquí, com um punhal na mão. Cada frase uma punhalada. Uma frase, uma punhalada, uma frase, uma punhalada. E assim, todos da fila foram se revezando. 
Pessoas que passaram pela minha vida e tinham sido tão "sinceras" quanto ele, estavam ali, e o punhal de mão em mão: próximo, próximo, próximo...
Comecei a rir, e percebi que não havia escutado grande parte do discurso que ele fazia para justificar tamanha "sinceridade".
Vê se pode?
Sou, ou não sou, obrigada a concordar com o autor da tal frase?
Mas, quem sabe amanhã eu escreva de novo sobre esse assunto, e venha "desdizer tudo isso".
Quem sabe amanhã, meu coração melhore, cicatrize, e esse medo passe.
Porque hoje, se alguém me perguntar, vou dizer que, "tenho medo de gente".
Tenho medo sim,
porque gente, machuca gente.
porque dói, e demora a passar.
dói, e quase sempre não sara.
fica ali latejando, latejando.  
você não demonstra, diz: " já passou". 
mas tá ali, doendo, doendo...
você pensa que esqueceu, 
mas na verdade, se acostumou, 
porque de tanto doer, você muda...
muda, e fica assim, "com medo de gente".
porque tem gente,
que não sabe lidar nem com bicho,
que dirá lidar com gente,
a gente acaba, com medo da dor que dá, quando a gente gosta de gente,
quando a gente dá amor,
e no fim, só fica a gente...

Fui!









Segura o refrão!

Fiquei um tempo off line mas estou de volta com histórias e assuntos  pra lá de curiosos.
É tanta coisa que fica difícil saber por onde começar, mas escolhi um assunto pra lá de polêmico: A TRAIÇÃO.
Vai me dizer que você nunca traiu ou foi traída? Ah então tá... passa pra lá então filha!
Na estatística você é minoria, mas minoria meeeeeeeeesmo. Eu até diria que você nem existe.
Vamos lá, pensemos no que a sociedade chama de "traição". Não tô falando daquela palhaçada que você faz pra se vingar do cara ficando com outro, usando inclusive requintes de crueldade. Você dá um jeitinho dele ficar sabendo ou até dar de cara com você no maior pega com um amigo dele. Vamos falar disso um outro dia. Eu me refiro a você se envolver com alguém seja lá porque motivos forem, sexo, carinho, farra mesmo, e no meio tem alguém que se diz "indisponível" ou "comprometido" se você achar melhor. O tal do compromisso pode ser o que você quiser, casamento, noivado, namoro ou só um pega-pega de vez em quando. Compromisso é sinônimo de exclusividade, mesmo que não conste assim no dicionário. É assim que as pessoas entendem, é assim que a sociedade monogâmica determina, e é assim que a maioria quer que as coisas funcionem. Tem gente que só de imaginar uma possível traição já sofre (nossa, tá parecendo conversa de comadre,um assunto puxa o outro e não tem fim). Traição é subjetiva, e quem já traiu ou foi traído, arruma um monte de justificativas pra isso. Olha que dentre todas as pessoas com quem falei, teve uma que me deixou literalmente de queixo caído. O dito cujo definiu sair com outras mulheres apesar de casado como sendo nada mais, nada menos do que (pasmem) uma necessidade fisológica. Fiquei sem palavras amiga, acredite, foi isso mesmo que o cara me disse. Mas deixa esse aí pra lá que não vai acrescentar nada ao nosso assunto. esse cai na estatística dos sem moral mesmo. Quais as formas de traição que a gente conhece? É, porque hoje, ainda tem a traição virtual, sites e sites da internet que trazem pelos cabos de rede um tesão que eu confesso não consegui sentir ainda, mas tem uma porção de gente por aí que jura que dá sim pra gozar através do msn ou das centenas de telefones eróticos em anúncios de jornal do tipo "faço tudo o que ela não faz". Mesmo que pareça uma propaganda meio desleal com você, essas são das mais sutis formas de traição, porque não tem o mão naquilo e aquilo na mão, pelo menos não numa terceira mão. Nesse caso aí, uma das partes ainda garante uma renda extra, mas prometo que te dou detalhes numa próxima. Trabalhei num disk-sexo e o telefone não pára um minuto. Pode ficar tranquila, enquanto o cara se mata no cinco contra um, a gente fica pacientemente lixando as unhas. Mas ele tá te traindo, ou não tá?
E no seu caso? Vendem "traição" de diversos tamanhos e cores no sexy shopping, e o melhor,  pra esses você dá o nome e a cara que melhor lhe convier. Virtual, imaginária ou seja qual for, a regra determina que sexo, tesão, carinho, é só com o seu parceiro (a) e ninguém mais. Aqui não vale as casas de swing, ou os adeptos de relações mais abertas. Esses são seres mais evoluídos e que não fazem parte do mundo real em que você vive. Ah, e ficou determinado também que não vale sequer a "traição" intelectual". Essa é fácil. Você tem um amigo ou amiga com quem você passa horas conversando na maior. A companhia dele (ou dela) é o máximo, mas seu parceiro jamais ia entender dessa maneira. Muito mais assunto, conversas inteligentes que seu namorado (a) jamais conseguiria acompanhar, então você dá um jeito de se encontrar às escondidas pra esses papos pra lá de legais. Pronto querida, tá traindo o sujeito também. Mas então é isso? Não precisa necessariamente haver um contato físico? Basta entrar uma terceira pessoa na história mesmo que mentalmente e você tá traindo? É confuso ou não é?
Não! Não é não.
É que a gente mistura tudo e bate com mamão papaia, vira essa coisa sem pé nem cabeça.
As estatísticas dizem que quem trai mais são os homens mesmo, e ainda há quem teime em afirmar que a mulher só trai se acabar se apaixonando. Eu confesso que pensava assim até pouco tempo, mas hoje já não sou maluca de dizer isso. A mulher também trai só porque tava afim e pronto.
Façamos o seguinte então. Aí vão alguns exemplos e cada um forma a opinião que quiser:
Você vai no happy hour do escritório, toma umas a mais e de repente seu colega de trabalho parece mais atraente do que o normal, ele te oferece uma carona na hora de ir embora e você se atraca com ele no carro a caminho da sua santa casa. Pronto! Traiu e fim. No dia seguinte vocês se cumprimentam como sempre fizeram e só. Isso é traição, e das boas.
Dia desses uma amiga deu uns beijos num amigo do cara com quem ela sai de vez em quando. Na verdade eles apenas saem, nada de compromisso nenhum (pelo menos não entre os dois), mas o tal amigo ficou meio apavorado com a possibilidade do cara saber, claro, ninguém quer ficar mal na história, e ele foi tocar no assunto no dia seguinte.  Olhou pra ela com a cara mais lavada do mundo e disse:
" - Então, eu lembro o que aconteceu ontem..."
Ela, mais cínica que o batman pergunta: " - Ontem? do que você tá falando?"
Ele dá uma risadinha meio sem graça e insiste:
" - Tô falando de ontem..."
Ela segue nessa linha de raciocínio: "  - Ontem a gente bebeu um pouco, fomos embora e só, porque?". Um sorriso meigo e doce no final da frase e pronto,  acabou com o cara e com o assunto filha. Nunca mais ele pergunta nada. (me parece aliás, que o cara beijava mal pra caramba o que impossibilitou os finalmente). Mas e aí? E quando o lance envolve amizade entre as partes, e partes quer dizer mais gente nessa.
Nesse caso aí por exemplo. quantas pessoas envolvidas? Vamo lá: Os dois que saem sem compromisso, sendo que cada um deles tem alguém, já são quatro, mais esse que beija mal pra caramba, que também tem alguém, são no mínimo sete se contarmos a possibilidade desse alguém ter alguém, e assim suscessivamente.
Surpresa amiga? A matemática diz que se a gente continua nessa conta chega em você.
Então digamos que você conhece um cara e começa a sair com ele, ele bancando uma de que tá sozinho, solteiro, leve e solto, e super a fim de você. Diz que a ex foi incinerada num ritual, que é pra não ter volta mesmo. Mas, nã nã nã...Ele não terminou coisa alguma, tá mais grudado que nunca.  E assim, como em toda boa história de traição, num entardecer de domingo ele chega na casa de uma amiga em comum onde você está inclusive relatando cada detalhe sórdido de como foi ir pra cama com ele, e eis que surgem, ele e a ex-ex incinerada, loira e linda. Você tenta de tudo; de pozinho do pirlimpimpim a se transformar num tatu e sumir num buraco no chão, que, apesar de todos os seus apelos, não se abre. Você vai ter mesmo que dar três beijinhos nela,  tomando o cuidado, é claro, de não enroscar seus longos cabelos negros que contrastam com os dela, no chifre que ela ostenta na cabeça. E olha que cada um daqueles raminhos que ali despontam foram adubados por você em horas e horas de sexo do melhor.
É querida, você definitivamente não vale nada!
Não não não...A moral da história tá errada. VOCÊ NÃO TEM CULPA NENHUMA. Quem deveria ser fiel É ELE. Ele é quem está "comprometido", e não você.
Mas espera, tem mais.
Você se separa, cada um pro seu lado. Fim de casamento. O juiz apita e ergue o braço. Passa um tempo, seu ex-marido começa a namorar com uma outra, você são amigos, o casamento acaba mas a amizade não. Ele fala inclusive que casar com ela nem pensar, e deixa bem evidente que ainda não esqueceu como era bom ir pra cama com você. Você ali, de bobeira, nada melhor pra fazer, transa com ele na maior. Vocês saem uma, duas, e a coisa se repete várias vezes.
Mas espera um pouco, ele tem namorada.
Tudo bem, você é a ex mulher dele. Já foi a titular mas passou o posto. É traição ou não é? A tal namorada tá ou não sendo TRAÍDA? Claro que tá! Mas de novo eu te digo: ELE  é quem tem que pensar nisso. Fidelidade é a palavra (ao menos segundo a moral e os bons costumes).
E tem a garota que começa a sair com um cara ciente de que ele tem alguém. Ambos tem alguém, todos amigos em comum, longa data. Cada um com os seus queridos, até o dia em que a coisa pega. Ela se separa e acredita que o cara vai fazer a mesma coisa, porque afinal de contas o sujeito se dizia infeliz , que não via a hora de sair daquele relacionamento que pra ele não servia mais. Não servia mais até o dia em que ela resolve dar pra ele. Porque daquele dia em diante o discurso mudou e ele passou a dizer que precisava de um tempo pra resolver as coisas e que não era bem assim. Ela tinha que  "entender" que a coisa não era tão simples. E ele ainda vira pra ela e diz com todas as letras "você sabia que eu tinha alguém". Tudo não passou de um mal entendido, da parte dela é claro, que chutou o pau da barraca e pulou de chapéu e tudo. Crente que ia estourar nas paradas de sucesso da noite pro dia. Já foi filha, enganada, passada pra trás, enrolada ou safada mesmo, tanto faz, você traiu e já era. E pior hein, traiu e foi traída de uma vez só.
Conheço um cara que conseguiu enrolar uma figura durante doze anos.
Doze anos casado, e com uma outra a tira colo. Ele diz que sempre que resolvia por fim no casamento pra seguir com o outro, (essa é boa) acontecia alguma coisa, que adiava a decisão. Coisa de macumba mesmo, só pode. Seguindo essa linha de raciocínio, os filhos iam chegar à maior idade e ele ali, é, porque ele teve filhos com a mulher nesse meio tempo, claro. E ele quase consegue essa proeza, senão fosse a tal  se tocar que o cara não tinha coragem pra ir a lugar algum e mandar ele se catar ela ainda tava usando o rótulo de amante.. O que ele conta é que a coisa sempre ficava pro fim do ano, e depois pro meio do próximo, pro mês seguinte, enfim, doze anos se passaram com esposas numéro um e número dois, sendo que só uma delas é que sabia da existencia da outra. Claro que ela achou tudo isso um saco e foi. Foi tarde, mas foi!
A esposa número um enche o peito e diz que sabe que o cara é um galinha, que ele cisca, cisca, mas que milho bom mesmo, o que ele não fica sem comer, é o de casa. Digamos que ela usou uns termos bem menos sutis, mas o que ela quis dizer foi que ele não larga dela por mulher nenhuma.
Legal essa alta estima não é mesmo? Mas essa foi a que mais foi traída, e como foi hein.
A "Cindi" nem sonha que na verdade, o que o cara tinha mesmo era uma outra esposa, um relacionamento que pra ele era mais que verdadeiro, e que na cabeça dele, a oficial era a outra e não ela.
Isso nem se pode chamar mais de chifre. Tá ali, pau a pau com aquele cajueiro famoso que tem uma copa com quilômetros de extensão .(onde fica mesmo?)
É amiga, tem mais uma manga pra você chupar.
Me responde então: Nesse caso aí, quem traía quem, com quem ?
Eu pessoalmente não aguento quando esse assunto vem à tona numa roda de bate papo. A gente ouve cada absurdo que eu vou te contar. Tem sempre um falso moralismo entre uma história e outra. A aoréula passa de mão em mão e no fim, se desintegra e vira pó bem na vez do mais santo, aquele que jura que só aconteceu num momento de fraqueza, carência ou bebedeira, ou tudo isso junto. Tem aquele que vira e fala que foi por pura necessidade fisológica (nooossa, essa eu não esqueço nunca mais). Tem aquele que fica justificando que amor é amor, sexo é sexo, um lance é um lance (e o pente é o pente...ah pelo amor de Deus) Tenta aí com seus amigos. Não demora muito o negócio vira a brincadeira da batata quente.
Histórias tem um monte, você mesma deve saber de várias.
Uma mais picante que outra, uma mais tocante que outra, mais confusa, mais polêmica, mais absurda, mas todas resumem o seguinte.
Não dá pra dizer que você não faria até chegar a sua vez. E aí você dá o nome que quiser. Traição, diversão, passatempo, degustação, escorregada, deslize, sacanagem mesmo ou a tal necessidade fisiológica (você aí, autor dessa frase exdrúxula, vai se catar!). Pode ser uma única vez, ou o negócio pode ser tão bom que você se joga, pode ser o início de uma baita encrenta ou de uma história linda e romântica de amor. Pode durar uma noite, doze anos, o resto da vida, o que vale, e só o que vale É A EMOÇÃO. Viva cada uma delas e seja feliz! Essa é a única regra que esquecem de ensinar pra gente. Que o seu compromisso é com você mesmo. Que você não pode definir hoje o que vai sentir amanhã. Jurar sentimentos para a eternidade pode trazer muita dor.
Viva o hoje e só atente ao detalhe: Quem assume que vive suas emoções pode parecer aos olhos dos outros ser alguém sem nenhuma consideração. Mais uma das normas de comportamento moral que ensinam pra gente.
Ser leal não tem nada a ver com ser fiel.
Fica a seu critério escolher.
Só cuidado pra não se meter em encrenca, porque depois que a coisa acontece querida, como diz uma amiga minha, "se você segurar o refrão, beleza".
Fui!

16 de mar de 2011

Ao sinal do metrô...

Podia-se ouvir a risada deles a distancia...
Os dois caminhavam pela rua numa descontraçao causada pelo vinho que haviam tomado.
Em alguns momentos ele chegava mais perto e falava alguma coisa ao ouvido dela que fazia com que seu corpo todo se arrepiasse... ela sentia que ficava inteiramente molhada de desejo. Continuavam caminhando, mãos dadas como se fossem mesmo um casal. Ela olha pra ele e ri de seus próprios pensamentos. Há algum tempo atrás aquele quadro bastaria para que ela sentisse seu coração bater com mais força, sempre fora passional, mas isso já passara,  o que ficara nela agora era somente a certeza de que não haviam envolvimentos maiores que aquele que ela tinha nesse exato momento. Duas pessoas caminhando sem rumo pela rua, mãos dadas e um desejo imenso.
De repente ele a puxa para um canto da estação onde haviam acabado de entrar e ela sente a força que ele tem nos braços. A sensação não podia ser melhor, estar assim tão próxima ao corpo dele, que a apertava em movimentos lentos e firmes, como se estivessem apenas os dois ali. Todos os sons ao redor deixam de existir, e então ela começa a passear sua lingua na boca deliciosa dele sem nenhum pudor. Ele diz alguma coisa que ela entendeu como quase um gemido e se sente ainda mais excitada. Nenhum dois precisava dizer nada. Tudo o que ela queria naquele exato momento era poder senti-lo inteiramente dentro dela e a cada movimento que faziam a sensação era essa.
A respiração quente dele em seu pescoço e suas mãos que apertavam sua cintura deixavam nitido que ele a queria tanto quanto ela. Ela fecha os olhos e ainda sob o efeito do vinho se sente flutuando, a cabeça estava leve, o corpo entregue aos sentidos... Todos cada um deles, o cheiro do corpo dele, o gosto da boca quente e umida, o toque das mãos firmes, o som da voz rouca que agora dizia que queria sair dali com ela... as imagens que ela via em sua mente cheias de desejo por ele...
Ele a encosta ainda com mais firmeza contra a parede onde estavam e suas pernas, tão fortes quanto seus braços começam a fazer uma pressão entre suas coxas. Num primeiro momento ela resiste, mas acaba acompanhando os movimentos que ele faz e sua respiração torna-se ofegante. Ele fala coisas deliciosas ao ouvido dela e era como se ele realmente estivesse tomando cada pedaço do seu corpo. Ela se mexia devagar e se deixava invadir completamente...mais alguns minutos al,i nos braços dele, e sua vontade seria de gemer bem alto, não se importando com as pessoas que poderiam ou não estar por perto. Na verdade, haviam outras pessoas sim, mas eles ja não se importavam mais. O que importava era o prazer que estavam sentindo. Ela o provocava afastando sua boca da dele, e ele a puxava de volta mordendo seus labios com suavidade. Ele pede de novo para sairem dali, para irem a outro lugar, repetindo em seu ouvido : "quero voce, quero voce agora!!" Sua voz agora era mais firme e mais rouca ainda, o que só fez com que ela chegasse muito perto de gozar com a pressão que as coxas dele faziam nas suas. Ela não responde nada, apenas envolve a lingua dele inteira em sua boca... Era inevitavel que acontecesse, e ele percebe...Então ele diz : "Goza delicia, goza pra mim" e a aperta ainda mais...O corpo dela estremece inteiro. Os únicos segundos em que se perde todos os sentidos momentaneamente sem desfalecer é quando se goza. Você não é capaz de ver, de ouvir, não sente cheiro algum, nada, a não ser um amortecer do corpo, uma força imensa que toma conta da vontade...Ele a abraça com mais ternura agora, mas ainda está muito excitado, ve-la assim entregue o fez quere-la ainda mais, com mais urgencia...
O trem que encosta na plataforma a faz lembrar que é hora de ir pra casa. Ela se desvencilha do abraço e corre ao sinal de fechamento das portas, o pegando de surpresa. Ainda teve tempo de dizer um " foi muito bom, amor", mas ele sequer teve tempo de responder. Ela procura um lugar para se sentar e com sorte encontra um ao lado da janela. Lá fora, as luzes da cidade passam da mesma maneira que as imagens em sua cabeça. Enquanto isso, ele fica na plataforma pensando nela,  em como fazer para ve-la de novo...Onde encontrá-la...Não sabia seu nome, seu telefone, nada, apenas que era tão linda, tão alegre, tão deliciosa...

11 de mar de 2011

A Desinibida.

Olha, depois que eu resolvi transcrever as coisas que eu escuto por ai, assunto e' o que não falta.
Na verdade nem estou dando conta de tanta coisa.. Nao me lembro quem foi que disse que "a vida dos outros e' sem duvida muito mais interessante que a nossa própria", mas se for pelo lado dos recentes acontecimentos que tenho ouvido, e' verdade mesmo.
Dessa vez a historia vem de uma amiga pr'oxima.
Sem namorado a algum tempo, esta' a solta.
Olha essa:
Ela me disse que chegou no condomínio onde mora tarde da noite, tinha tomado umas e outras por ai mas no fim acabou voltando pra casa sem beijar boca nenhuma.
passando pela guarita, começou um papinho interessante com o porteiro, que ela me descreveu como um "cara ate que bonitinho".
Eu pessoalmente tenho medo desses adjetivos desse tipo, mas tudo bem.
O tal porteiro bonitinho se mostrou bem saidinho quando trancou a porta da guarita.
Então amiga, você ai na frente do seu computador pode fantasiar do jeito que melhor lhe convier.
A cena e' a seguinte:
Ela dentro da guarita meio alta, o porteiro numa sede danada e ela na secura total, já viu ne'.
Eu não pude deixar de dar uma gargalhada quando ela me disse que ele queria que ela deitasse no chão, e que ela respondeu horrorizada "claaaaaaaro que não".
claro que não! Como assim deitar no chão? não, de jeito nenhum! Nada pior do que se deitar no chão da guarita do prédio onde você mora e com o porteiro por cima. vamos manter um pouco de dignidade e dar em pe', ali por cima da mesa, enquanto os interfones tocam desesperadamente, enquanto o motoboy pacientemente espera com a pizza pra entregar e uma fila de carros se forma no portão da garagem.
Olha, eu não sei se você tem amigas e amigos como os meus, mas eu recomendo.
Bom , mas voltando a historia, ela me disse que depois de gozar liiiiinda, tinha sim um motoqueiro no portão, então não tinha outra saida a não ser pela janela.
E' isso mesmo! ela deu pro porteiro, em p'e, dentro da guarita e saiu pela janela pra não ser vista por ninguém.
Vou dizer o que ale'm de O QUE VALE NESSA VIDA E' A EMOÇÃO!
Nada, não vou dizer mais nada.
O que fica são os momentos, e de preferência os bons. E os momentos bons estão espalhados por ai, a gente passa por eles e nem nota. Ta certo que e' preciso muita coragem pra ser feliz, ainda mais se você tiver que manter-se firme e se negar terminantemente a deitar no chão da guarita, mas de resto, sempre vai haver uma saída estratégica, nem que seja pela janela.
E viva a desinibição!

Surpresaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!

As aparências enganam e muito!!!
Sabe aquele gato lindo, gostoso, pra quem você faz uma voz meiga e doce e lança olhares do tipo "quero fazer você virar um sorvete na minha mao'?
Pois e', sinto dizer que você corre o serio risco de ficar so' na vontade.
Existe uma possibilidade não muito remota do cara ser gay.
Isso seria o'timo se você não quisesse moer o cara numa noitada de amor, porque se você e' mulher e quer ter um amigo de verdade, escolha um  gay. Eles sao amigos perfeitos, acredite em mim!
Mas, a vida e' sem duvida uma caixinha de surpresas, e se o cara ta' naquela de ficar meio enrustido piorou, enquanto você fica armando um jeito de arrastar o cara pra um canto qualquer da balada, ele fica tentando descobrir a saída mais próxima e correr de você como o diabo da cruz.
Mas como não cair numa armadilha dessa se ele não e' assumido? Ou seja, ele fica por ai desfilando aquele corpo maravilhoso e em momento algum deixou transparecer que na verdade ele e' muito mais menina que você e suas amigas juntas.
E o negocio pode ser ainda mais complicado querida.
Digamos que você ja' tenha saído com ele literalmente, ou seja, você já deu pro cara, mas agora ficou sabendo que ele esta em lua de mel com um amigo seu.
Pois e', vocês tiveram uma transa maravilhosa, você ate pode jurar que ele gozou juntinho com você, mas agora filha, o negocio dele e' outro.
Eu sei la' o que eu pensaria, mas e' voce'?
Se tornaria amiga "das duas" ?
E se o negocio estivesse acontecendo com uma amiga sua e ela nem imaginasse?
Eu vi uma historinha dessas esses dias e confesso que fiquei meio em choque.
Na verdade a garota em questão nem e' minha amiga, minha amiga mesmo na historia e' a "nova namorada do bofe".
Será que deu pra entender?
Eu tenho um amigo gay assumidissimo que saiu com um cara que estava namorando uma conhecida nossa.
Meio confuso, eu sei, mas foi isso mesmo.
Final de semana, moramos juntos, eu e meu amigo (ou amiga para quem preferir), ele chega em casa alta madrugada com o tal carinha a tira colo, ate ai tudo bem, nada demais, mas a cena cruel mesmo foi de manha.
O cara acorda com a voz mais melodiosa do mundo e me da um "bom dia" todo enfeitado.
Eu, dormindo na sala, sinceramente pensei que o cara ia acordar pela manha feito um bicho, afinal de contas ele não me pareceu muito lúcido quando chegaram. Na verdade eu ate que me preocupei. Vai que o cara tava muito chapado e nem soubesse onde estava? Sei la que reacao ele poderia ter. Ele ia acordar dormindo de conchinha com o outro homem, quer dizer, uma quase mulher. enfim, tudo podia acontecer .
Mas que nada...
ele acordou lindo e maravilhoso, um corpo de dar inveja, cueca branquinha branquinha, passou pela sala como se estivesse em casa, quase um carneirinho saindo do curral numa linda manha de sol. alegre e saltitante, pronto para sair pelos verdes campos.
Tomamos café da manha os três na maior, ninguém sem graça. Eu ouvia pacientemente os comentários da noite anterior, onde eles haviam ido, o que tinham feito, e em momento algum notei qualquer constrangimento por parte do nosso hospede.
Pois e' amiga. Pode acontecer isso sim. Você em casa e seu namorado conhecendo outros parques de diversão, experimentando outros brinquedos, roda gigante, gira-gira e tudo mais.
Depois que ele foi embora , declinando nosso convite para que ficasse para almocar, caimos num trico louco,   comentários muuuuuuito maldosos, e ele me contando tim tim por tim tim o quanto o carinha era bom no negocio. Chegamos a conclusão de que de estreante ele não tinha nada, e resolvemos por fim tomar um banho com bastante sal grosso pra espantar toda a urucubaca que viria pela frente depois que a historia se espalhasse. Afinal de contas, a fila tinha sido mais que furada. haviam duzias de garotas que queriam acordar com o aquele Apolo do lado, com ou sem cueca branca.
O que a namoradinha do cara vai pensar eu não sei, eu fiquei meio passada, mas agora já me acostumei com a ideia. ele e' muito gato sim, mas agora , entendo perfeitamente que se acontecer alguma troca de olhares entre a gente vai ser pra dizer o quanto o modelito esta de arrasar!
Coisas da vida amigas!

21 de fev de 2011

O Dolorido Chute na Bunda Parte II, a Visao Masculina.

A controversia já começa no titulo desse post.
No ultimo final de semana, conversando com um amigo que, pasme, esta separado da ex-namorada a mais ou menos um ano, eu disse que iria escrever sobre o que acontece quando quem leva o pé-na-bunda são eles.
Já de cara ele disse que não era bem assim,  que no caso dele e em muitos outros não se tratava de Pé-Na-Bunda, era apenas o fim de uma relacao.
Ele por exemplo, se relacionou durante anos com essa tal ex e então um belo dia ela vira pra ele e diz "não quero mais, não serve mais pra mim, não me cabe, etc".
Amigas, eu pergunto: Não se tratou de um caprichado pé-na-bunda?
Ele ate agora gosta da garota, fez o diabo pra tentar a reconciliação, teve inclusive um pit quando soube que ela já tinha experimentado outros dois namorados num espaço curto de meses, e nada.
Ela fez com ele exatamente o que eles sabem fazer tão bem com a gente.
O terrível e desgastante joguinho do quero, não quero.
Ele acorda e fala da tal, e só vai dormir depois de ter detalhado o ultimo e maravilhoso encontro dos dois.
Coisa que alias o cara deseja a todo momento que aconteça de novo, e para que você fique ainda mais passada amiga, os olhos dele brilham quando fala.
Pelo que entendi, era uma relação ate que tranquila na visão dele, tanto que ela conseguiu o que a gente faz um esforço sem tamanho para aprender, ela conseguiu surpreender o dito cujo quando disse : não to mais a fim.
Eu, óbvio, não me fiz de rogada e fiz todas as perguntas possíveis e me deliciei com a maneira como ele deixava evidente que já passou esse ano e que vai passar os próximos,  esperando que ela volte atrás e o queira.
De acordo com o que ele me disse, ela usou exatamente essas palavras: "Hoje não da, mas quem sabe daqui um ano, dois, três, sei la, quem sabe um dia muda o que eu sinto agora e te procuro, ai quem sabe a gente fica junto de vez..
Ah então ta!
Charmoso e bom de papo, biceps, triceps e tudo mais apetitoso, me disse que dava toda atenção que ela merecia, e mais, que quando estava com ela, estava COM ELA  e só.
Que os encontros entre os dois eram maravilhosos e bla bla bla.
Que a garota não e a mais linda das mulheres terrestres mas sem duvida a mais completa.
Da ultima vez em que ela tomou um porre de loucura, (ela não bebe e nem fuma, ai ai ai) apareceu na casa dele em plena madrugada, segundo ele com uma cara de "vem e me pega" mas ELE NÃO FEZ NADA A NÃO SER DEIXAR QUE ELA FOSSE EMBORA QUANDO ELA (aparentemente) SE ARREPENDEU.
Você ai amiga, quantas e quantas madrugadas correu para a porta ou para a janela achando que o carro que estava buzinando na sua porta era o fulano, tudo o que você queria não e mesmo, pois e, eu ouvi a historia narrada ao inverso. ele ainda pensa na possibilidade dela fazer isso de novo.
Ele manda mensagens que ela não responde, liga pra dizer que queria apenas ouvir a voz dela, saber se esta tudo bem e que queria mais que tudo estar com ela.

Ahhhhhhhhh, vai se catar!!!!!
Vamos fazer um teste de multipla escolha:

A- Esse cara me contou um monte de lorotas e ela simplesmente não ta mais a fim pelas dezenas de defeitos que ele provavelmente tem e não deixou evidentes na nossa conversinha.

B- Eles também estão sujeitos a perder a graça numa linda manha de sol. O famoso : "acabou o encanto"

C- Ela resolveu viver outras emocoes,beijar outras bocas e acordar na cama que bem entender.

D- Ela ama o cara tanto quanto ele, mas esta em processo de cura desse mal.

Eu sou pela opção "D" sem duvida alguma.
Ta na cara que a garota eh tão apaixonada por ele quanto ele por ela, mas a demora em que ele atendesse aos anseios dela fez com ela cansasse.
parece que ela ficou tão lesada que acabou no consultório de um psicólogo e esse provavelmente fez com que ela enxergasse que era bom sim, mas que gostar dela era muito mais importante e dai o pé-na-bunda.
Mesmo que ele não queira dar nome aos bois, mesmo que ele diga que não, foi um certeiro pé sim!
Ela saiu em busca de algo que não sabe ao certo o que e, ela só sabe que não e mais ele, e ele, ficou surpreso porque, se achava no controle da situação.
Relaxou e dançou.
Perguntei onde ele achava que tinha errado, ou do que se arrependia.
Da uma olhada na resposta e tire você mesma as suas conclusões!

"Ela me ligou uma noite e me disse se eu queria ir morar com ela, assim, de repente, do nada. Respondi que não era tão simples, haviam outras coisas  a se pensar."Eu devia ter dito sim sem pensar! Se ia dar certo ou não, eu não sei, mas me arrependo de ter sido racional."

E assim que ele se define, um cara racional, comunista assumido e apaixonado a anos pela mesma mulher.
Segundo ele, os Maxistas também tem sentimentos, mesmo que não deixem as emocoes tomarem conta de tudo na hora em que a mulher que ele tanto ama aparece do nada na madrugada pedindo desesperadamente para que ele fizesse alguma coisa sem que ela precisasse pedir, mesmo que ele saiba que disse  não quando o coração dizia que sim.
Um caso perdido?
Deixar ao acaso como ele me disse que anda fazendo hoje?
Não sei não.
Pra mim que essa e uma das tantas historias de amor que a gente ouve dizer que existe mas que nunca viu , ou viveu...
Vou ficar ligada nos acontecimentos pra ver no que da.
Quem sabe aprendo alguma coisa. Uma eu ja aprendi. eles também sentem saudade como a gente, eles também desejam voltar no tempo como a gente e o melhor, eles também tem coração e ele fica dolorido quando a gente vai embora.

18 de fev de 2011

O dolorido chute na bunda!

Dia desses passei duas horas escrevendo um novo post e na hora de colocá-lo on line....puuuufffff...cai a rede e necas de ter salvado. Mas tudo bem, não me dou por derrotada!
Eu estava escrevendo sobre um assunto que venho explorando já há algum tempo. Na realidade eu escreveria uma tese se fosse o caso. O pé na bunda.
Se você acompanha o blog já deve ter lido o Manual da ex-exemplar, fez o teste do Auto-chifre e por aí vai. Pois bem, agora vou dar dicas de como se livrar dessa assombração.
ASSOMBRAÇÃO!  É isso que ele se tornou em sua vida.

 No período de luto, ele vai estar em todos os lugares, e não adianta fugir disso. Você vai ver que existe muito mais pessoas com o nome do fulano, aliás, eles parecerão estar brotando do chão na sua frente.
Aí, na sua cabecinha você diz : "é um sinal", pega o telefone e liga pra ele imediatamente.
Não filha! Não é um sinal. Não ligue pra ele de jeito nenhum. Ele provavelmente já estilhaçou seu coração nas centenas de vezes em que você fez isso, mas como toda pessoa apaixonada você sempre acha que dessa vez ele vai atender e te tratar muitíssimo bem. Sinto te dizer que isso não VAI ACONTECER.
o cara não quer mais você seja lá pelos motivos que for, e vai achar um saco ter que aturar você choramingando no telefone

Nada de deixar guardadas aquelas fotos de vocês dois, nem umazinha sequer, rasgue todas elas, pique, ou jogue fora simplesmente se você não se acha forte o bastante para apenas esquecer delas em algum lugar do armário.Isso não seria preciso se você não passasse a maior parte do seu tempo olhando vocês dois naquele lindo dia de sol e ficasse perguntando: "como você pode fazer isso comigo???"
A resposta e simples: porque o amor, a paixão ou seja o que for que ele tinha por você A-CA-BOU.
Acabou e você vai ter que chupar essa manga.

Bom esse 'e o inicio. Delete o cara do MSN, exclua do Orkut, Facebook e todos os demais Uks em que possa haver um rastro dele ou da vidinha medíocre que ele esta levando.
Deixar tudo intacto e ficar esperando que tudo volte a ser como era antes significa deixar a vida passar e o tempo pode ser cruel minha amiga.

Eu sei que a frase que você não quer ouvir de jeito nenhum agora e "com o tempo passa".
Passa coisa nenhuma, o que acontece e que você reaprende ou redescobre você, depende do caso, por que muitas de nos acabamos vivendo a vida do outro e esperando que ele amanha acorde e retribua tudo o que você fez para estar com ele. Infelizmente, mas infelizmente mesmo, sempre que voce coloca a sua felicidade nas mãos de outra pessoa, a probabilidade de você dançar eh de 100%.

Nada de ficar em casa engordando na frente da TV.
Aceite convites pra sair, não dispense nem festinhas infantis, aceite o convite daquele cara que a tempos te chama pra ir ao cinema, visite os amigos, as amigas, e nada de fazer o tipo coitadinha.
Chega de ficar se lamentando.
Se no meio da conversa entre amigos comuns surgir o assunto "ele", desvie a conversa, não se deixe dominar pela curiosidade em saber que diabos ele anda fazendo, quem anda comendo e coisas assim, isso só vai fazer com que você se sinta muito, muito mal e ai vai voltar a estaca zero do processo de cura.

Mude o seu visual, corte o cabelo, pinte, compre roupas novas se puder, mas preste atenção num detalhe importante: NÃO PERCA SUA IDENTIDADE, não vá sair por ai comprando roupas pretas e usando uma maquiagem negra para evidenciar suas olheiras.
Olhe-se no espelho e goste de você. Pare de ficar procurando os prováveis defeitos que levaram o canalha a desistir de tooooooooooooda felicidade que você achava que vocês viviam.
E comum que você pense que mudando seu estilo vai se olhar no espelho e ver outra pessoa, nada disso, você ainda e a mesma, mas redescobrindo o prazer de ser você, sem ele.
Os tombos que a gente leva servem tem que servir para que a gente aprenda alguma coisa, o problema eh que comummente nos deixamos levar por situacoes idênticas e tendemos a repetir o erros.
Que merda!!!

Eu sei que dói (e como) mas procure não pensar nos momentos em que estiveram juntos, nem nos bons e muito menos nos ruins.
Aprenda a  dominar o que pensa, porque seu maior inimigo nesse momento eh justamente esse pensamentozinho que fica indo e voltando.
Isso porque agora você começa a juntar pedaços de historinhas muito mal contadas e finalmente vai se dar conta de que ele ha tempos dava sinais de que as coisas não iam bem,  mas você estava completamente alheia a qualquer coisa que pudesse tirar você dessa maravilhosa relação fracassada.

Você vai viver momentos difíceis, quase uma sessão de exorcismo.
Quando ele invadir seu pensamento diga : xô, sai encosto, sai de mim, sai da minha cabeça, sai da minha vida....sai, sai, sai.
Se concentre nos objetivos futuros.
Se haviam planos comuns entre vocês, vai la , arregasse as mangas e coloque-os em pratica.
Volte pra faculdade, va fazer aquele curso de barwoman, de para-quedismo, ikebana, sei la, faca coisas interessantes, liberte-se dessa corrente que você  colocou no seu pé e que faz com que você fique ai parada enquanto ele esta curtindo na boa.

A estimativa eh de que em 2011 o planeta tenha sete bilhoes de habitantes. Sete bilhoes de pessoas espalhadas pelo mundo e você estagnada por um cara só. Eh um absurdo mesmo.

Coisas como querer a todo custo invadir o email dele, violar a correspondencia, ou ficar disfarçada de árvore nas proximidades de onde ele mora eh absolutamente ridículo.
Esqueça a vingança, deixe ele por conta própria, mais dia menos dia, ele se enforca numa das tantas camisinhas que você imagina que ele esteja usando por ai.

Vão haver momentos em que você vai agir como se estivesse com a síndrome da bipolaridade, num segundo vai estar chorando de saudade e no outro vai querer encher a cara dele de porrada ao pensar nele alegre e sorridente ao lado daquela outrazinha que não chega aos seus pés, mas que a gora eh a franga da vez.

Vai ser difícil, mas você vai ter que lutar bravamente para não se tornar amarga, porque afinal de contas, FRUTA AMARGA NINGUÉM COME QUERIDA!!!!
Aproveite a deixa e tire a roupa em frente o espelho.
Seja critica mas não cruel com você.
Avalie se precisa de dieta, quais os pontos a serem melhorados e finalmente se pergunte: você transaria com você mesma?
Vá pra academia, pra aula de hidroginastica, box alias e uma otima sugestão.
O importante e você que você transfira todo esse amor a você mesma e aprenda que assim e muito mais fácil.
Não se preocupe com os amigos que vocês tinham em comum. eles mesmos tomarão partido por um ou outro, pode crer, e assim ficaram do seu lado aqueles que realmente gostavam de você e não foram levados por qualquer influencia da separação.Fica fácil você distinguir quem eh quem.

A melhor dica eh a seguinte:
De um tempo pra você mesma, mas se for o caso de querer engatar uma nova relação assim de imediato, pense no seguinte, ele tem que ser muito mais rico,muito  mais bonito e o de preferência amigo do sujeito.
Enfim querida, siga essas regrinhas e va reassumindo sua vida.
Viva em paz consigo mesma.
Acredite, eu sei o que você esta sentindo.
Estou em pleno processo de cura, meu coração também dissolveu igualzinho um sal de frutas mas estou aprendendo dia a dia e lutando com minhas fraquezas, eh quase um período de desintoxicacao, incluindo as terríveis crises de abstinência daquele merda.
Agora, se depois desse discurso todo você ainda quer ficar infeliz esperando ele voltar com as andorinhas do próximo verão, boa sorte, se isso acontecer me manda um email e me conta sua historia que eu publico aqui!

24 de jan de 2011

Deck

Foram tantas, e poucas e boas, que algumas eu nem poderia contar aqui...
Anos e anos que passaram, pessoas e lugares que não ficaram,
Corri mundos e mundos, e no fim de cada túnel sempre via você.
Tantas vezes meu porto seguro, tantas vezes um barco sem rumo, mas que tomava prumo, em direção a você.
De amiga já passou e tanto, que nem sei se tem jeito ou algum canto pra descrever você,
Pra irmã só faltou o sangue, mas a gente misturou outras coisas, outras mágoas, alegrias e dores, risadas, brigas e amores, e no fim, fica assim, tem um pedaço de você em mim.
Um pedaço que às vezes me falta, na hora em que a voz embarga, e que nada consigo dizer.
Muitas vezes pensei por nós duas, muitas vezes te busquei na lua, mas na verdade, quem tem os pés aqui, é você.
Eu, do contrário sou fraca, e tanto, que tantas vezes apática, me fechei e só me abri pra você.
Você ,que com seu jeito prático, me fez enxergar o que é fato, e não o que eu queria viver,
Agora, só você nesse mundo, sabe que o verde fica cinza e escuro, e pra isso basta um segundo, um momento, um não, um porque,
Agora que eu escrevo de novo, é pra dizer que eu te amo e muito.
Te entendo,admiro, e agradeço,
minha amiga, 
minha irmã,
meu conforto,
meu eu, que nem eu não saberia,
dizer ou explicar quem seria,
tantas vezes, se não fosse você.


                                                                                                                                         foto by blog da Li

Como atrair um par de chifres


Vocês ainda estão ficando, ele não assume o namoro? Ótimo! Muito mais chances de dar certo, então! hahaha
  1. Quando ele te ligar pergunte onde ele está, repare nos sons e questione-o insistente e repetidas vezes com quem está e o que está fazendo, mesmo que ele já tenha respondido.
  2. Se a resposta dele te convenceu ou não, NÃO IMPORTA! O importante é que você comece a dizer o quanto você confiava nele e que agora está decepcionada. Fale sem parar.
  3. Comece a chorar, dizer que queria muito acreditar nele, mas que infelizmente ele só pisa na bola.
  4. Quando ele tentar falar, interrompa-o sempre!
  5. Pessoalmente, implique com tudo: com o cheiro do carro, com a barba por fazer, com a camisa amassada, com a música que ele escolheu e PRINCIPALMENTE com a forma como ele dirige.
  6. Cobre dele ser mais romântico. Diga que quer que ele a assuma diante de todos, sempre! Peça beijos cinematográficos e, se fizer isto no meio da conversa dele com um amigo ou amiga, então… PERFEITO!
  7. NA HORA DO SEXO, pare do nada e diga que quer conversar. Que a relação de vocês não está boa, que está faltando algo que precisam resolver NAQUELE EXATO MOMENTO!
  8. Fale mal dos amigos dele o tempo todo: diga que não os quer mais juntos, que eles não prestam, etc.
  9. Cerveja nunca mais! Quando ele beber, mesmo que só uma, fale feito uma gralha sem parar!
  10. Por último, negue sexo sempre que puder! Evite ao máximo e quando ele finalmente desistir de transar com você, cutuque-o assim que ele adormecer e diga que ele deve ter outra, por isso não a procura mais!
Dica BÔNUS:  Futebol com os amigos, nem pensar! Mas se ele se atrever a ir, mesmo contrariando-a, vá atrás dele e plante-se na quadra, infiltre-se entre os amigos torcedores, fale alto, grite palavrões e, ao final, seja a primeira a convidar todos pra cervejinha e, quando o papo da Copa despontar, comece a reclamar dele pros amigos, na presença dele!!
Acredite, seguindo mais esta lista, você não dará qualquer chance de seu parceiro não pensar em traí-la e ainda pode encorajá-lo definitivamente...

Teste do Auto-Chifre

Caminho certo para um par de chifres real ou para um belo pé na bunda, o auto-chifre pode ser identificado pelas seguintes características abaixo:
  1. sempre que o parceiro chega, a portadora do auto-chifre dá um jeito de ‘investigar’ golas, bolsos, celular e tudo o que possa, atrás de algum vestígio do crime.
  2. qualquer coisa, mesmo uma ligação de um amigo, já é motivo para noites insones. Afinal, o parceiro pode ter usado de pôr nome de amigo só pra disfarçar, né?
  3. em festas de amigos, a portadora do auto-chifre sempre é a que dá sorrisos amarelos até para as esposas dos amigos do parceiro, afinal, ela sempre tem certeza de que todas as mulheres do mundo são amantes dele!
  4. quando o casal chega em casa, a portadora do auto-chifre logo se emburra e qualquer tentativa do parceiro de fazer daquela uma noite feliz é detonada com uma máxima do tipo: “Agora tá de consciência pesada de tanto que me traiu, né?”, ou então, “Já que a outra não te satisfez hoje você vem me procurar, né?”
  5. quando, então, o parceiro desiste de procurá-la pra evitar tanto fuá, ela solta: “Me traiu tanto que nem precisa mais de mim, né?”
  6. pras amigas está sempre choramingando e tramando jeito, formas e testes pra descobrir a traição do coitado do parceiro.
  7. na família dela o coitado tem fama de pegador, tanto que os cunhados tem até medo de deixar ele sozinho com suas esposas.
  8. geralmente ela responde por ele quando alguém pergunta algo pra ele e, pra piorar de vez, é sempre algo colocando em dúvida a fidelidade dele.
  9. da barraco até quando a prima abraça ele pra dar os pêsames no velório da mãe dele.
  10. finalmente, consegue o que tanto procurou a vida toda> ganhar um par de chifres ou um imenso pé na bunda, porque convenhamos, ninguém merece!!!
Se você faz ao menos 2 destas 10 coisas, sinal de que você tem ‘dom’ para auto-chifre.
Agora, se você é o marido da história, só tenho uma coisa a lhe dizer: “Tá fud%d0! Hahaha”

por Thati Nunes

Como fazer ele te ligar em dez passos:




Hoje antes do almoço estava conversando com uma piseudodesconhecida sobre: saias, calças, bem passado, telefones, porrinha, enrolação e ligações.
Aquelas reclamações do tipo "homens que não me ligam no dia seguinte" já eram – coloca uma nova, pelamordedeus.
Ao mesmo tempo, não é todo dia que a gente está se sentindo uma pessoa poderosa daquelas que tomam a iniciativa. Sim, nós podemos nos comportar como covardes diante de um telefone. E não ligar, nem quando estamos afim! Então, criamos algumas artimanhas que nos dêem uma ajudinha.
Aprenda como fazer ele te ligar .Em dez passos!
Se o método funcionar, favor depositar uma doação qualquer na minha conta pessoal – se não funcionar não me procure. Metade deles foram baseados em pessoinhas reais, e as outras eu inventei por motivos de diversão intelectual – e que seria mega divertidos de se fazer.
1- Ligue para ele - quando souber que ele não está, isso vai exigir um pouco de paciência - e deixe o seguinte recado na secretária eletrônica:
"No momento não posso atender, mas deixe o recado dizendo a hora que ligou. E tente novamente, mais tarde".
Essa mensagem causará uma confusão mental na cabeça do pobre - ele vai ficar pensando se te ligou, por engano ou qualquer outro motivo – e ficará com isso na mente e vai acabar te ligando.
Quando ele mencionar a mensagem, diga convincente: "Não sei do que você está falando. Foi você quem me ligou!". E se ele responder: "Eu tô falando sério", diga "Eu também! Nunca falei tão sério na minha vida. Por falar nisso, você já viu NOME DE UM FILME- que esta passando no cinema?".
Se ele insistir, use essa desculpa: você deve ter tentado me ligar e a linha ficou presa, caindo na minha secretária eletrônica...A OI é uma mer@@$%, a TIM é uma Bo#@$!# etc... 


2- Contrate um desses carros que vendem pamonha para ficarem circulando pelo bairro falando o número do seu telefone no megafoninho. É tipo uma mensagem subliminar. Ele ficará com os números na cabeça e vai ligar. O golpe de mestre é fazer o vendedor de pamonhas falar os números entre o slogan da pamonha. Tipo assim "Pamonhas, cinco, vendo pamonhas, três, fresquinhas pamonhas, cinco". Assim, os números vão entrar na sua mente e ele, que já sabe o seu telefone, ficará com uma vontade inexplicável de ligar. Mas tem que ser subliminar. Caso contrário, se você pedir para o vendedor falar "Fulano , cinco três cinco....", você passará a receber ligações de todo o tipo de gente. O que não é, necessariamente, ruim. 


3- Descubra o ponto fraco do sujeito. Por exemplo: obesidade, calvície precoce, pêlos nas costas. Também pode ser algo psicológico: ele quer comer todo mundo que passa na frente, ele já falhou com você..... Então, faça cartazinhos tipo "Quer perder peso, pergunte-me como!", "Está ficando careca mas você só tem vinte e cinco anos? Ligue para mim!", "Depilação definitiva a preços de banana!", "Viciados em Sexo Anônimos" ou "Nem viagra dá jeito?! Calma!". Na verdade, você só precisa fazer uns três cartazinhos e colocar em lugares estratégicos como a porta da casa dele, do trabalho e da casa do melhor amigo dele. E com o seu telefone, claro! Quando ele ligar, diga "Não é engano. Mas calma aí, não é o Zequinha quem está falando?!" 
Se ele nao ti ligar pelo menos você vai se sentir bem melhor em espalhar o ponto fraco no quatro cantos da sua cidade.

4- Espalhe o boato qualquer que tenha o nome dele no meio, um que seja bom ok?
5- Mande um e-mail com uma desculpa esfarrapada - Qual? Ah, minha filha, se vira! Qualquer desculpa, ele vai querer saber o porque da desculpa e bingo. Já é uma aproximação. Se ele não responder o e-mail, mantenha o controle ou você pode chorar... Chorar rejuvenesce! 


6- Ligue para ele e fale: você me ligou? Quando ele negar, comente. "Estranho, o seu número estava na bina do meu celular. Então tá, tchau. Esses celulares são meio loucos". E desligue. Ele vai ligar de volta. Nem que for pra te xingar. 


7- Sequestre um ente querido do rapaz e mande uma carta anônima, daquelas que parecem fanzine punk, com letras recortadinhas. Bem psycho: "Ligue para esse número que diremos onde e quando entregar o resgate". Mas tenha certeza que o ente é querido. Imagina se for aquela prima que pega no pé dele. Ele vai achar até bom ter se livrado da inconveniente! E você ficará tendo que aturar aquela pessoa que pega no seu pé. Com o agravante de que ela nem é sua parenta – sentido figurado.. moçada. 


8- Aprenda tudo de computador e se torne "uma pessoa do suporte". Com a vantagem de que, para os amigos, você faz um desconto. Mais cedo ou mais tarde, ele vai ligar. Pode esperar! - E se ele não ligar, tudo bem, pois você ficará rico socorrendo o resto da população da cidade! 


Faltam duas dicas picaretas para completar dez.
9- Comece a persegui-lo, fazendo vigílias na frente da sua casa com uma roupa de ninja e um olhar estranho. Ele vai ficar bolado e vai querer tomar satisfações. Nao se esquece de usar um crachá de identificação, afinal de contas você vai estar vestida de ninja poxa. Cuidado, pois talvez ele também ligue para a polícia. 


10- Faça ele se apaixonar por você. Essa é ridiculamente fácil. Veja o que ele gosta, entenda o que ele tem como princípios e aja como a tal, mas lembre-se de gostar antes de tudo de você mesma, e se nem assim esse cara te ligar, manda ele à merda e arruma coisa melhor!!!!!.



do original de Anibal Barbosa

17 de nov de 2010

Manual da ex-exemplar




Manual da Ex-emplar

Foi ele quem deu o fora? Sem problema. Você nem quer reatar? Melhor ainda. Mas ele precisa saber o que perdeu, certo? Siga o guia de conduta da ex-namorada perfeita e faça o ingrato se perguntar onde, diabos, estava com a cabeça quando deu fim ao namoro.


Quem já se apaixonou e tomou um bilhete vermelhol sabe como é difícil sair do buraco escuro, fundo e frio em que as ex-namoradas costumam ser jogadas. Nós nos levantamos, batemos a mão no vestidinho para sacudir a poeira e conseguimos voltar ao mundo em que há luz, calor e música decente. Mas, enquanto esses bons ventos não sopram, fica complicado saber como agir quando o namoro termina ou, pior, quando você é terminada. O que fazer ao reencontrar o ex no casamento de um conhecido em comum, na reunião da turma de amigos dele (que agora é mais ou menos a sua), no ambiente de trabalho ou no ciberespaço?

Pensando nessas situações desagradáveis do período de limbo, ELLE elaborou este guia para ensiná- la a ser um exemplo de ex: fina, bem resolvida e superior. Mesmo que você chore ao som de Kenny G na privacidade do seu lar, não terá feito nada em público de que possa se envergonhar. E vai chegar a hora em que vai olhar para trás e ver que as trevas passaram. Então, concluirá que, no melhor estilo filosofia de porta de banheiro, pé na retaguarda dói, mas empurra para a frente. Providencie um rímel à prova d’água e mãos à obra, garota!


NOITE DE GALA E GUERRA
O seu namoro acabou, mas o dos seus amigos, não. Alguns até ficam noivos e se casam, não é incrível? Aliás, é quase certo que o casal mais querido da turma dele vá se unir em matrimônio pouco tempo depois de vocês terem rompido – a lei de Murphy não perdoa. Nesse caso, ir ou não ir à festa não é uma grande questão. Você vai e aparecerá perfeita para mostrar quantos quilates de mulher foram descartados. A principal arma? O salto alto. "Ele deixa você muito mais segura", diz Marília Carneiro, figurinista da Rede Globo. A receita, ensina ela, é vestir a sua personagem do jeito que ele mais gostava – desde a cor da roupa até o tamanho do brinco. Na dúvida, aposte no clássico e eficaz vestido preto de alcinhas, não muito justo, com a barra acima dos joelhos. "É bem sensual", diz Marília.

Na hora da maquiagem, procure um profissional e diga assim: quero uma maquiagem chic para um casamento, ponto. E abra parênteses: "Meu ex-namorado vai estar na festa"... Qualquer bom maquiador vai entender imediatamente o que você precisa – e o que você precisa é uma maquiagem corretiva, daquelas que deixam todas mais belas sem dar a bandeira das horas passadas em frente ao espelho. Já os cabelos presos costumam envelhecer. Deixe-os soltos, porém bem arrumados, com volume e balanço, tipo propaganda de xampu.

Na festa, mantenha o bom humor e a postura. Tome distância, mas fique à vista. Olhe discretamente, mas não sempre. Dance perto, mas nem tanto. Quem indica o jogo do tira-e-dá é a promoter Helô Ricci, que trabalha na noite há 15 anos e cansou de ver barraco de casal, que ela não recomenda, claro. Dica essencial para que isso não aconteça: não beba álcool. "Você pode ficar corajosa demais", diz Helô. Cumprimente-o. Se ele estiver acompanhado, cumprimente-a. E seja breve. Afinal, você foi educada na Suíça, é interessantíssima e está ocupada trocando figurinhas com outros homens da festa.

OS AMIGOS E A FAMÍLIA – DELE
A turma de amigos dele virou a sua também. E a família, então? A cunhada e os primos são todos legais. Até a ex-sogra é um amor. Será que convém continuar essas relações? Bom, não tenha pressa para descobrir isso. "Depois do término, é comum vir a fase do luto, em que muitos processos afetivos conturbados vêm à tona", explica o psicanalista Jean-Pierre Pirson. Nessa mistura de sentimentos, é normal que se entre em pane e pense que sem essas pessoas a vida vai ser pior. Elas vão fazer falta, claro. E pelo menos outra coisa é certa: nesse momento, se definem as verdadeiras amizades. Portanto, não force a barra, tentando fazer parte do grupo ou provocando um cisma nele.

O mesmo vale para a família. Em um primeiro momento, tome distância e prefira sempre ser procurada a procurar. Essa atitude vai ser percebida como respeito ao espaço dele (ponto para você). O que não quer dizer que você deva recusar todos os convites que receber, o que poderia parecer ressentimento (ponto para ele). Quando estiver reunida com os primos ou amigos do finado, não se intimide a ponto de se apagar. Mas não encarne a pavoa! Nem seja a última a ir embora. Todo cuidado é pouco quando você não está jogando em casa.


NÃO SE ENROSQUE NA REDE
A internet é ótima para aproximar as pessoas. Entretanto, quando você não é mais a namorada do seu namorado... Ai, que mão-de-obra dá lidar com a etiqueta na rede! Procedimentos básicos: espere a ansiedade passar antes de responder aos e-mails dele e nem pense em bloqueá-lo no messenger. "Quando online, pessoas superiores no MSN, ICQ ou similar estão sempre com o status de ausência ativado – ocupadas demais para pensar em um idiota qualquer", ensina a autora do blog Million Dollar Kiss (50centssoul.blogspot. com), que assina com o pseudônimo de Nico Hideyo.

O Orkut é um capítulo à parte. O que fazer com aqueles testemunhos que você deixou na página dele e ele na sua? Se for um texto simpático, que poderia ter sido escrito por qualquer amigo, não há por que apagar o passado. Agora, se vocês fizeram questão de anunciar o seu amor para todo o ciberespaço, o jeito é enviar um e-mail ao ex, avisando que você vai deletar os testemunhos para o bem de ambos. E vivendo e aprendendo: da próxima vez, evite chamar o namorado de "mozão da minha vida" em páginas públicas na internet.

Outro perigo do Orkut é entrar na paranóia de perder horas vasculhando a vida do ex. Você começa dando uma espiada no scrapbook dele, fuça o perfil de todos os novos amigos e, quando se dá conta, já está xeretando a página da prima da possível nova namorada do rapaz. Se a curiosidade está virando obsessão, o melhor é parar de acessar o site e apagar o seu perfil. A blogueira Nico optou pelo orkuticídio dois meses depois de terminar um namoro. Para quem não quer uma saída tão radical, Nico recomenda medidas para usar o Orkut a seu favor. Por exemplo, incluir uma foto de festa no álbum, em que você, por acaso, aparece perto de alguém do sexo masculino. Tudo muito sutil, explica ela: "Adicione mais filmes, músicas e livros à lista de coisas que você adora. Mostre que está vivendo – e bem. De preferência, offline. De preferência, com o cara lindo da foto".

fonte: revista ELLE

28 de out de 2010

As coisas que a gente passa...

Será que isso é masoquismo ou sou sádica mesmo?
Abri um link que foi cair direto numa foto sua, com sorriso aberto, olhos brilhantes, com a cachorra no colo...
Foquei bem nos olhos...
Impossível conter a vontade de dar um grito, mas aqui não vai dar, cheio de gente ao redor, por outro lado talvez fosse ótimo, alguém pegaria o telefone e sem constrangimento ligaria para o Pinel...Ambulância, camisa de força, calmante pra segurar a louca que de repente, do nada,  deu um grito na lan.
"Só posso estar ficando louca mesmo!" - penso comigo mesma..
Olho pros lados e me pergunto quantas outras dessas pessoas aqui também estão se machucando como eu...
Umas coisas que a gente passa e que nunca imagina. Faço um esforço pra fechar a janela por onde você me olha como se pudesse me ver mas não dá. E pra completar a sessão tortura coloco aquela musiquinha dolorida ao fundo, aquela que a gente ouvia no seu carro... É como cortar os pulsos, mas muito mais limpo. Nada de sangue.
Na mente um vazio enorme, no coração e no corpo idem.
Um zoom no seu rosto faz com que fiquemos cara a cara e aí não consigo sustentar seu olhar...Não consigo porque não quero que você veja o quanto dói, o quanto eu queria que você pulasse dessa droga de tela de computador e viesse me abraçar, podíamos dançar essa música bem devagar.
"Decididamente estou louca"

O que eu quero saber é
como deixar você se eu te amo?

O refrão da música me faz essa pergunta seguidamente e eu não sei o que responder...
Não sei o que fazer.
Só sei que os dias passam e não te esqueço...
Só sei que os dias passam e não te vejo...
Uma outra janela piscando me avisa que tenho dois minutos antes que a sessão se encerre.
Minha última chance de dar aquele grito, do contrário vou sair daqui engasgada.
A garota do meu lado se mexe na cadeira e parece tão incomodada quanto eu. Talvez ela seja mais corajosa e realmente grite se tiver vontade, ao invés de ficar como eu, sufocada.
Um minuto...
Olho para a tecla à minha direita...delete...
Quase uma ordem. Seria tão mais simples , um click e você deixaria de existir ao menos aqui.
Fim
O computador reinicia seu sistema.
Nada de música, nada de foto.
Mas como fazer o mesmo dentro de mim? Nenhuma droga de tecla delete, reset ou qualquer coisa assim? Como não?
Na cabeça a música segue...

Como vou deixar você,
se eu te amo?
Como vou deixar você,
se eu te amo?

Você bem que podia ajudar, afinal você é melhor nisso do que eu,
mais frio, sem sentimentos...

O que eu quero saber é,
como vou deixar você se eu te amo...

"Amanhã não saio daqui sem dar um grito"- vou embora com a certeza de que estou maluca mesmo,mas é de saudade de você!





24 de out de 2010

Will

Ainda bem que essa ventania toda não te levou pra longe de mim...
Tive medo que você também fosse embora, que não pudesse mais sentir essa segurança que você me dá, que não fossemos mais rir como fizemos ontem,
Tive medo de perder você como se perde algo precioso pelo caminho,
Porque a vida nos obriga a andar para frente e são tantas as coisas que vão ficando pra trás...
Mas ontem pude ver que você está aqui sim...
Que você ficou mesmo depois de toda a tempestade...
Agradecer à você seria o bastante?
Pra mim não, por isso resolvi escrever,
Literalmente dizer o quanto é importante pra mim saber que você está comigo,
meu irmão Will...
ou seria meu amigo?
ou seria meu escudo?
ou seria tudo ?
tudo o que às vezes queremos dizer e não encontramos palavras,
então tá, (sem trocadilho)
resumindo, eu te amo muito e agradeço por tudo e por nada,
agradeço por você ter ficado aqui, dentro do meu coração, quietinho, esperando um momento qualquer em que a dor no meu peito apertasse e eu gritasse:
- Socorro Will, socorro...
E de você veio o socorro sim, veio o abraço e as palavras amigas, veio a proteção, veio a segurança e veio a frase - Toca pra frente!!!
Eu te amo Will, e to aqui mais fortalecida graças à você, to aqui pro que der e vier, sempre meu amigo, sempre...
Graças à você eu descobri o que é RESTITUI
E pode ter certeza de que daquele dia eu não esqueço nunca, vocês sequer perceberam o que estavam fazendo, mas entrou tão fundo no meu coração que até hoje fecho os olhos e escuto sua voz forte cantando, ou seria clamando?
Graças à você eu pude ver que dá pra seguir sorrindo sim!
Dá pra seguir...
Obrigada Will , muito muito obrigada!
Obrigada por você ser você mesmo em todos os momentos, por ter tomado as minhas dores quando me senti mais sozinha do que nunca, obrigado por ter atendido quando me senti perdida...
Obrigada Will, obrigada...
Quem sabe o tempo permita que possamos dar muitas risadas juntos, eu você e o violeiro que trouxe você pra minha vida...
E o mais ironico disso é que ele se foi com o vento , mas você Will, você ficou...
E agora, como aprendi com vocês, eu canto, canto pedindo que Deus te guarde de tudo e de todos, que ele guie seu caminho e proteja todos os seus passos...
meu amigo,
meu anjo,
meu amigo anjo...
te amo...

Tocar você

Ontem eu te vi e não te toquei...
Há pouco tempo eu chegava e buscava seu abraço antes de tudo, era o momento em que eu recarregava minhas forças.
Era como estar de volta depois de uma longa ausência, mesmo que tivessem sido poucas horas.
Ontem eu te vi e sequer pude chegar mais perto...
Passei por você e todo meu corpo tremia, foi dificil controlar minhas pernas, minha saudade...
Ontem eu te vi e tive que fingir que você não estava ali, ou será que na verdade tentei fingir que eu é quem não estava ali?
Foram só alguns minutos mas pareceu uma eternidade, tive que sorrir, que me concentrar para caminhar com segurança controlando os passos que queriam ir até você, me concentrar em manter a cabeça erguida...
Tive que me concentrar para não dar a resposta errada quando me perguntaram sobre você, você que estava ali tão perto mas, fora do meu alcance...
Queria ter te abraçado, queria ter dito quanta saudade sinto de tudo...
Queria poder ter ficado ali ouvindo você dizer como têm sido seus dias, queria ter podido ao menos ficar do seu lado, ouvindo sua risada que me faz tanta, tanta falta...
Ontem eu te vi, e não pude te tocar...
Não pude olhar nos seus olhos...
Ontem eu te vi e fiz o que você me pediu, me mantive longe quando na verdade meu coração gritava com toda força pedindo pra você me deixar ficar...
Ontem eu te vi e ninguem percebeu a não ser eu...
Eu, que sai de lá com o coração pequeno,apertado, sufocada por um sorriso que estampei no rosto pra que ninguem visse o quanto foi dificil e dolorido, o quanto foi horrivel te ver e não te tocar...
Ontem eu te vi e percebi que você é mais importante do que eu mesma sabia,
Ontem eu te vi e te disse muda que eu te amo sim e muito,
o suficiente pra querer que você esteja feliz...
Ontem eu te vi e te quis mais que nunca,
Mas tudo que fiz foi me manter muda...
Apenas fui embora,
Saí de lá como quando cheguei, como quem corria para um compromisso,
Saí de lá rápido, a passos lentos levando comigo toda saudade...
Todos os abraços,
Todos os beijos,
Todas as palavras que guardei achando que diria quando visse você...
Mas ontem te vi e sequer te toquei...sequer te olhei, sequer te notei...

19 de out de 2010

Um minuto de saudade



Pego sua foto e na lembrança
vem sua voz que ainda canta
as músicas que eu queria ouvir,
vejo o seu sorriso e mentalmente
vou cantando displicente
o refrão que eu escolhi...

...só liguei,
liguei pra te dizer que eu te amo,
que os momentos que felizes nós passamos,
se  morrer, irão morrer junto comigo...

Penso em você e sigo em frente,
por saber que certamente,
você está bem,
está mais feliz,
que o som do violão que ainda escuto,
se Deus quiser não fica mudo,
que é pra você cantar assim...

...vá dormir,
e sonhe com nós dois no paraíso,
de mãos dadas caminhando no infinito,
e pra sempre desfrutando desse amor...